Clique para saber mais!!!
Mensagens Que elevam ao Céu !! Programas Evangelicos


MENU INICIAL
ESTUDO ANTERIOR PRÓXIMO ESTUDO

Capítulo 14 - A Batalha do Armagedom

No capítulo anterior vimos que durante o período da "oitava cabeça" da besta de Apocalipse 17, se dará início à batalha final entre os poderes do bem e do mal. Como e onde terá lugar esta batalha? A seguinte passagem nos ajudará a responder a esta pergunta:
"12O sexto anjo derramou sua taça sobre o grande rio Éufrates, e a água deste se secou para preparar o caminho aos reis do oriente. 13Vi sair da boca do dragão, da boca da besta e da boca do falso profeta, três espíritos imundos semelhantes a rãs. 14São espíritos de demônios, que fazem sinais e vão aos reis da terra em todo mundo para reuní-los para a batalha daquele grande dia do Deus Todo-poderoso. 15`Eu venho como ladrão. Bem aventurado o que vela e guarda suas vestimentas, não seja que ande nu e vejam sua vergonha'. 16E os reuniu no lugar que em hebreu se chama Armagedom" (Apocalipse 16:12-16).

O verso 14 diz que os reis da terra serão reunidos para a batalha. Se você compara este texto com o que aparece no verso 16 notará algo muito interessante: a batalha final terá lugar num lugar específico e o nome desse lugar é "Armagedom". Onde está localizado dito lugar? São muitas as hipóteses a respeito deste assunto Uma das mais reconhecidas e comumente aceitadas foi a exposta por Hal Lindsey no livro "O extinto grande planeta terra".[a] Este autor afirma que Armagedón está situado em cercanias do morro Carmelo ao noroeste de Israel (veja-se a foto) e que será o lugar de convergência dos maiores e importantes exércitos do tempo do fim: os russos desde o norte, os africanos desde o sul, os norteamericanos e os europeus desde o ocidente, e os chineses, com um exército de duzentos milhões de soldados que cruzarão o rio Éufrates, desde o oriente.
O ponto de vista anterior poderia ser aceitado se aplicássemos literalmente o que a passagem apresenta, mas não esqueçamos que Apocalipse é um livro simbólico o qual utiliza fatos antigos para aplicá-los a entidades diferentes no presente. Um exemplo disto o temos em Babilonia, império desaparecido faz muitos séculos mas que foi utilizado por Jesus Cristo para representar à Igreja Católica Romana.[b Baseados no anterior se faz evidente que o Éufrates (rio de Babilonia), os reis de oriente e Armagedón não são literais senão que são representações de outras entidades.
Com o fim de ter um panorama completo a respeito do tempo, o lugar e os personagens que participarão em cumprimento desta profecia, é necessário que façamos um estudo detalhado do contexto.
A passagem que estamos analisando inicia dizendo: "O sexto anjo derramou sua taça...".[c Isto é um indício claro de que durante este tempo já se estará cumprindo a primeira sentença anunciada pela mensagem do terceiro anjo, o qual vimos no primeiro capítulo deste livro. Recordemos:
"E um terceiro anjo os seguiu, dizendo a grande voz: «Se alguém adora à besta e a sua imagem e recebe a marca em sua fronte ou em sua mão, ele também beberá do vinho da ira de Deus,que se acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e do Cordeiro" (Apocalipse 14:9-10).
O mesmo contexto da passagem que estamos analisando confirma esta relação:
"Foi o primeiro e derramou sua taça sobre a terra... sobre os homens que tinham a marca da besta e que adoravam sua imagem" (Apocalipse 16:2).
Ao todo são sete taças[d] e o vinho contido nelas é tão só uma representação dos últimos sete castigos que serão enviados sobre a terra. Estes últimos se conhecem também com o nome de "sete pragas".[e Analisemo-las detalhadamente:
1ª praga: "Foi o primeiro e derramou sua taça sobre a terra, e veio uma úlcera maligna e pestilente sobre os homens que tinham a marca da besta e que adoravam sua imagem" (Apocalipse 16:2).
Esta mesma praga caiu sobre os Egípcios quando Moisés foi enviado ao Faraó para ordenar-lhe que deixasse em liberdade ao povo de Deus, o qual se achava em escravatura. Manifestou-se ao começo como manchas na pele o qual foi desenvolvendo-se até formar terríveis e incuráveis chagas cancerosas nos homens.[f] Esta praga é descrita pelo profeta Zacarías com as seguintes palavras: "Esta será a praga com que ferirá Jehová a todos os povos que brigaram contra Jerusalém: sua carne se corromperá quando ainda estejam com vida, se lhes consumirão seus olhos e a língua se lhes desfará na boca".[g
E por que cairá tão terrível praga? A resposta é simples: Os homens adorarão à besta e a sua imagem induzidos pelos sinais e os falsos milagres realizados por eles. A Bíblia diz da besta: "Irá acompanhado de fatos poderosos, sinais e falsos milagres, e com todo engano de iniqüidade para os que se perdem", e de sua Imagem diz: "Engana aos habitantes da terra com os sinais que se lhe permitiu fazer na presença da besta .[h] Para ninguém é um segredo a grande quantidade de extraordinários milagres que se manifestam cada dia nestas duas entidades.[i Quando esta praga comece a cair, o mundo inteiro se volverá após eles procurando providências mas desta vez não a encontrarão. Desta maneira Deus desmascarará seu engano para sempre.
Outro ponto importante que esta passagem ressalta, é o fato de que esta praga não cairá sobre toda a humanidade senão tão só sobre aqueles que adorem à besta e a sua imagem. Se você reconhece sua debilidade, se ama a Deus e almeja viver com ele pela eternidade, não tem nada que temer. Nem esta, nem nenhuma outra praga o tocarão pois o Senhor prometeu: "Cairão a teu lado mil e dez mil a tua direita; mas a ti não chegarão. Certamente com teus olhos olharás e verás a recompensa dos impíos. Porque puseste a Jehová, que é minha esperança, ao Altíssimo por tua habitação, não te sobrevirá mau nem praga tocará tua morada, pois a seus anjos dará ordens a respeito de ti, que te guardem em todos teus caminhos".[j
Recordemos que a imagem da besta mandará matar a todos aqueles que não lhe adorem.[k As pragas serão enviadas por Deus para frear a perseguição e devem ser vistas como um sinal do amor libertador de Deus e não como uma sentença arbitrária de sua parte.
2ª praga: "O segundo anjo derramou sua taça sobre o mar, e este se converteu em sangue como de morto, e morreu todo ser vivente que tinha no mar" (Apocalipse 16:3).
A segunda besta decretará que o Remanente fiel não poderá "comprar nem vender".[l Isto causará que não possam conseguir o necessário para sustentar-se a si mesmos e a suas famílias. Muitos padecerão fome por causa disto, mas Deus não passará por alto seu sofrimento nem permitirá que passe muito tempo sem que os culpados recebam a justa retribuição. Com esta praga se inicia a destruição das fontes de alimento das que dependem os impíos.
3ª praga: "O terceiro anjo derramou sua taça sobre os rios e sobre as fontes das águas, e se converteram em sangue. E ouvi que o anjo das águas dizia: «Justo és tu, Senhor, o que és e que eras, o Santo, porque julgaste estas coisas. Porquanto derramaram o sangue dos santos e dos profetas, também tu lhes deste a beber sangue, pois o merecem" (Apocalipse 16:4-6).
Para esta época os malvados já terão derramado o sangue inocente dos filhos de Deus e estarão planejando acabar com os poucos que puderam escapar da morte. A passagem revela que é por esta causa que Deus converterá as fontes de água em sangue. A impossibilidade de encontrar água potável forçará aos malvados a bebê-la. Este será o destino de todos aqueles que tentem a morte do povo remanecente de Deus.
A água se converterá em sangue devido à morte de todos os seres viventes que vivem nos rios. [m]Os anjos que contemplam a terrível cena dizem a grande voz: "Justo és tu, Senhor... porque julgaste estas coisas... ¡Certamente, Senhor Deus Todo-poderoso, teus juízos são verdadeiros e justos!";[n] e o profeta Joel, ao presenciar em visão o derramamento das pragas afirmou: "Deus... é misericordioso e clemente, tardio em irar e grande em misericórdia, e se dói do castigo".[ou] Estas palavras refletem claramente que não existe injustiça nem crueldade de parte de Deus ao derramar as pragas sobre os impíos. Ele nunca quis que eles se perdessem, pois sempre os chamou ao arrependimento.[p] Ele esgotou todos os recursos para salvá-los: despojou-se de sua divindade e se fez como um deles, bebeu sua própria taça e morreu na cruz do Calvário pagando sua condenação.[q Se alguém chega a experimentar os terríveis sofrimentos que esta profecia anuncia, não será porque a Deus lhe faltou misericórdia; senão porque em seu orgulho e cega rebeldia se negou a aceitar a Cristo como seu substituto e Salvador.
4ª praga: "O quarto anjo derramou sua taça sobre o sol, ao qual lhe foi permitido queimar aos homens com fogo. Os homens foram queimados com o grande calor e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas, e não se arrependeram para dar-lhe glória" (Apocalipse 16:8,9).
Como já vimos, a grande controvérsia que dará origem à perseguição final terá sua origem no dia de repouso. O decreto ordenará que todos aqueles que trasgridem o dia do sol e guardem o sábado, não possam comprar nem vender e sejam perseguidos e aniquilados. Esta praga recordará aos impíos que o sol, objeto lendário de seu culto,[r] é parte de sua criação e não um objeto de adoração. Esta estrela que uma vez foi colocada no firmamento para sua bênção se encarregará de retribuir suas más ações, pois não só produzirá queimaduras neles senão que concluirá a obra que se iniciou na segunda taça, a saber, a destruição total de suas fontes de alimento. O profeta Joel descreve esta praga com as seguintes palavras: "O campo está assolado e se enlutou a terra, porque o trigo foi destruído... Confundi-vos, lavradores; gemei, vinadores, pelo trigo e a cevada, porque se perdeu a mies do campo. A videira está seca e pereceu a figueira; também o granado, a palmeira e a macieira: Todas as árvores do campo se secaram... ¡Ai do dia!, porque próximo está o dia de Jehová; virá como destruição da parte do Todo-poderoso...  ¡Como gemiam as bestas! ¡Quão turbados andavam os pastos dos bois, porque não tinham pastos! E foram também  assolados os rebanhos das ovelhas... o fogo consumiu os pastos do deserto, a chama abrasou as árvores do campo. As bestas do campo bramarão também a ti, pois se secaram os ribeiros das águas, e o fogo consumiu as pradarias do deserto".[s]
A estas alturas do castigo, os seres do mar e dos rios terão morrido e seus corpos estarão em estado de descomposição, os animais terrestres estarão agonizando no meio da pestilência, os frutos da terra estarão secos e consumidos pelo calor e o água estará contaminada com o sangue. Quem recebeu a marca da besta se verão forçados a comer e beber destas coisas para não perecer. Não obstante, os filhos de Deus que ainda permanecem com vida não terão necessidade de nada, pois Deus tem uma promessa para eles: "Porque os braços dos impíos serão quebrados; mas o que sustenta aos justos é Jehová... Não serão  envergonhados no tempo de dificuldade, e nos dias de fome serão saciados. Mas os impíos perecerão, os inimigos de Jehová serão consumidos...".[t] Como fez com David,[ou Deus prepará mesa a seus filhos na presença de seus angustiadores. ¡Gloria a Deus por isso!
5ª praga: "O quinto anjo derramou sua taça sobre o trono da besta, e seu reino se cobriu de trevas. As pessoas morderam a língua por causa da dor e blasfemaram contra o Deus do céu por suas dores e por suas úlceras, e não se arrependeram de suas obras" (Apocalipses 16:10-11).
O apóstolo João dá uma pista para compreender o significado desta passagem: "E esta é a condenção: a luz veio ao mundo, mas os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque suas obras eram más".[v] Estas palavras fazem referência aos homens que pretendendo servir a Deus, recusaram a Cristo em sua primeira vinda. Jesús era "a luz do mundo" [w] e tinha vindo para revelar o amoroso caráter de Deus e denunciar as falsas doutrinas e práticas dos dirigentes religiosos de seu tempo. Do mesmo modo nestes últimos tempos, ele, através da tríplice mensagem de Apocalipse 14, iniciou uma obra similar entre os líderes e leigos de todas as denominações religiosas que se desviaram da verdade apostólica, e os está chamando a viver e ensinar a verdade tal como foi escrita. Tristemente, sabemos que da mesma maneira que fizeram os judeus em tempo de Cristo, a imensa maioria recusará a luz e preferirá seguir nas trevas das tradições humanas.[x Estes finalmente receberão o que elegeram. As trevas físicas recairão sobre eles e lhes recordará seu terrível pecado. O incessante calor da praga anterior se dissipará, só para dar lugar ao mais terrível frio do que seres humanos tenham jamais experimentado. Desejarão vestir-se, mas suas chagas e úlceras dificilmente permitirão o contato da roupa com a pele. O doloroso efeito da primeira praga se incrementará por causa de seu cruel fanatismo e cega incredulidade.
 Durante este tempo, os filhos de Deus estarão resguardados; e da mesma maneira que sucedeu aos Israelitas que iam ser libertados da opressão egípcia, eles terão luz em suas habitações.[e
Palavras finais:
É possível que você, estimado leitor, pense que tudo isto é demasiado duro para ser aceitado e se senta inclinado a pensar que um Deus de amor não poderia fazer as obras que aqui se lhe atribuem. Não obstante, ao igual que fizeram Elías e João Batista, creio que é meu dever denunciar o erro e suas funestas conseqüências.
A ira de Deus não é a mesma dos homens. Para Deus é uma "obra estranha" o ter que destruir ao pecador,[z] mas o fará pelo bem dos justos. Quando Deus enviar a seus anjos com as taças de sua ira, o Santuário Celestial se encherá de fumaça e ninguém poderá entrar na sua presença, pois se encerrará em seus aposentos para chorar amargamente.[aa] Deus é "forte, misericordioso e piedoso; demorado para a ira e grande em misericórdia e verdade". "Perdoa a iniqüidade, a rebelião e o pecado", mas "de nenhum modo terá por inocente ao malvado".[bb Deus almeja cada uma de suas criaturas compreenda que ainda que seu amor é eterno e supera todo entendimento, chegará o dia no que ele se verá obrigado a destruir o pecado e retribuir a maldade do coração dos homens. Ele nos diz hoje:
"Afastai de vocês todas vossas transgressões com que pecastes, e fazei-vos um coração novo e um espírito novo. Por que morrereis, casa de Israel? Porque eu não quero a morte do que morre, diz Jehová, o Senhor. ¡Convertei-vos, pois, e vivereis!" (Ezequiel 18:31,32).
Ainda que Deus repugna castigar, castigará no entanto, e o fará prontamente.[cc] Não pode existir comunhão entre o Criador e Baal. Deus nos pede que nos convertamos a ele de todo coração. Que deixemos a um lado as tradições dos homens e avancemos por fé no caminho estreito que leva à vida eterna.[dd
No próximo capítulo continuaremos com a explicação desta profecia e descobriremos a verdade a respeito da sexta e sétima pragas, onde especificamente se apresenta a batalha de Armagedom. Estudaremos a respeito do lugar onde esta se iniciará, veremos o significado do rio Éufrates como símbolo profético, e conheceremos a identidade exata dos reis de oriente e dos duzentos milhões de soldados de Apocalipses 9:14-16.



Clique em "Voltar" ou "Back" em sua barra de navegação ou pressione a letra respectiva, para voltar ao parágrafo que o enviou aqui.

 [a ]Título original em Inglês: "The bate great planet Earth". Baseado neste livro se produziu o filme do mesmo nome apresentada por Orson Welles (disponível em espanhol).
 [b] Veja-se o Capítulo 11 "A última Babilonia".
 [c] Apocalipse 16:12
 . [d] Apocalipse 16:1
 . [e] Apocalipse 21:9
 . [f] Êxodo 9:8-11
 . [g] Zacarías 14:12
 . [h] 2 Tesalonicenses 2:9-10; Apocalipse 13:14
 . [i] O Senhor Jesus Cristo revela que estes falsos mestres teriam de enganar as pessoas pretendendo ser discípulos seus: Lhe diriam "¡Senhor, Senhor!", profetizamos, fizemos milagres e expulsamos demônios em seu Nome (Leia-se Mateo 7:15,21-23). Hoje em dia existem muitos que tendo recebido a luz da verdade presente, resistiram ao Espírito Santo; e não obstante, vêem visões e aparições, profetizam, expulsam demônios, curam milagrosamente a paralíticos, cegos, surdos e enfermos de câncer. Se você deseja conhecer como e por que se produzem estes milagres leia 2 Tesalonicenses 2:9-12
 . [j] Salmos 91:7-11
 . [k] Apocalipse 13:15
 . [l] Apocalipse 13:17
 . [m] Êxodo 7:21
 . [n] Apocalipse 16:5,7.
 [ou] Joel 2:13. Este profeta descreve as pragas em Joel 1:15-20; 2:3-11
 . [p] 2 Pedro 3:9
 . [q] Mateus 26:42: 27:45-52
 . [r] Veja as duas últimas páginas do capítulo 5 "Da luz às trevas".
 [s] Joel 1:10-20
 . [t] Salmos 37:17,19,20
 . [ou] Salmos 23:5
 . [v] João 3:19
 . [w] João 8:12
 . [x] Apocalipse 13:8,16,17; Mateus 7:13,14.
 [e] Êxodo 10:22,23.
 [z] Isaías 28:21
 . [aa] Apocalipse 15:8; Jeremías 13:16,17.
 [bb] Exodo 34:6,7.
 [cc] Ellen G. White, Jóias dos Depoimentos, tomo 2, pág. 64
 . [dd] Mateus 7:14.


Acesse aqui os demais capítulos deste livro

Capítulo 1. Sinais da vinda de Cristo Capítulo 8. Duas fases significativas
Capítulo 2. Seguindo o rastro Capítulo 9. Os Estados Unidos na profecia. Parte I
Capítulo 3. Quem é a besta? Parte I Capítulo 10. Os Estados Unidos na profecia. Parte II - Novo
Capítulo 4. Quem é a besta? Parte II Capítulo 11. A Última Babilônia - Novo
Capítulo 5. Da luz para as trevas Capítulo 12. Os últimos sete reis. Parte I - Novo
Capítulo 6. Nasce um império temido Capítulo 13. Os últimos sete reis. Parte II - Novo
Capítulo 7. O mais grave ataque Capítulo 14. A Batalha do Armagedom - Novo

Clique para saber mais!!!
Mensagens Que elevam ao Céu !! Programas Evangelicos


PÁGINA INICIAL

030314 - 2001/2014©JesusVoltara.com.br